Seja muito bem-vindo ou bem-vinda a esse guia de como começar uma Agência Criativa.

Se você está aqui, pode ser que considere que o caminho empreendedor é interessante mas talvez não saiba bem quais são os primeiros passos para se tornar um(a).

Pode deixar que vou te ajudar nessa jornada. Empreendo desde 2012 e o que posso te dizer é que vale muito a pena. Além disso, esse guia está sendo construído com ajuda de outros empreendedores muito mais bem sucedidos. Inclusive, é um guia em constante desenvolvimento, de forma que se você tiver algo para contribuir, será muito bem vindo. Só me mandar um oi.

O caminho empreendedor – e em especial o da Agência Criativa – está relacionado com o desejo de criar uma organização ou empresa que ajude outras a impactar o mundo. Agências criativas ou de marketing devem ter a habilidade de vislumbrar uma marca, entender seu local no mundo, promovê-la e proporcionar um caminho viável para seu sucesso.

Nesse guia quero te apresentar de forma geral aquilo que considero como necessário para começar numa vida como um(a) fundador(a) de uma Agência Criativa. Seja você alguém que está começando no mercado de trabalho ou já bastante experiente, acredito que há elementos aqui para te ajudar.

Todos os caminhos em direção a uma Liberdade Profissional são complexos, desafiadores e exigem bastante da nossa capacidade de nos automotivar. O caminho empreendedor é, no entanto, um dos que mais exige de resiliência e ‘fé’ nessa visão de um futuro transformado através de nossos esforços.

Poucas são as vezes que uma nova empresa deslancha e vira um caso de sucesso. Na maior parte das vezes é um constante arrasto cheio de dúvidas e com várias variáveis que podem determinar o sucesso ou não do empreendimento que independem de nossos esforços.

Dinheiro, fama e status são elementos muito presentes e talvez opressores nesse caminho, mas são também uns dos os chamativos para quem consegue seguir nessa jornada.

No entanto, ouso dizer que o maior benefício aqui é poder dizer: “Eu fiz isso e isso está mudando o mundo”. É como deixar sua marca e seu legado na história.

Eu mesmo sou muito atraído por todos esses aspectos e é o que me motiva ainda a criar novos projetos e investir meu tempo e dinheiro.

Fui sócio de uma agência digital e foi uma experiência incrível ver estratégias nossas sendo aplicadas e proporcionando sucesso a nossos clientes. Espero que você possa prosperar e ter momentos assim.

Então se você está pronto(a), vamos começar!

Como esse guia está organizado

O caminho para o sucesso profissional como empreendedor(a) é um pouco complexo. Afinal, não existe um ‘trabalho’ específico que temos que aprender para empreender e sim dezenas de habilidades que precisamos coordenar para transformar uma ideia em uma empresa.

Se você der uma olhada na página de tópicos do site verá que há uma série de assuntos importantes que devemos estudar para nos tornar empreendedores.

Marketing, vendas, negociação, gestão de pessoas, sucesso do cliente, finanças, questões legais, etc.

Cada tópico, portanto, precisa de um pouco de atenção e, ao mesmo tempo, contexto de como ele se conecta com o ‘todo’.

Dessa forma, numerei os assuntos de acordo com o que acredito ser o melhor caminho para serem abordados e sugiro que siga cada tópico por vez.

Os tópicos seguem a seguinte estrutura:

  • Introdução
  • A importância do tópico
  • Definição / Conteúdo
  • Estudos de Caso e exemplos
  • Exercício
  • Ferramentas
  • Sugestão de próximo tópico

Nesse primeiro artigo, porém, quero te dar uma visão mais ampla do que, na visão da Liberdade Profissional, o que considero como fundamental para começar nessa jornada.

O caminho do empreendedorismo

Antes de começarmos com os conceitos, quero te dar uma visão geral do que é mais comum acontecer nesse caminho.

Existe uma demanda por marketing, design, desenvolvimento web, estratégias, ‘growth’ e ações criativas. Muitas empresas contam com agências para suprir essas necessidades essenciais para o sucesso de seus negócios e você pode se posicionar para suprir essa necessidade.

Possivelmente você possui uma dessas habilidades e já executa trabalhos criativos, mas ao expandir para uma agência há uma série de desafios que acompanham esse crescimento.

O roteiro de um(a) fundador(a) de uma agência criativa segue alguns padrões.

Em geral, tudo começa com alguns pequenos clientes que desejam trabalhos simples. A partir do momento que há um esforço comercial ou recomendações, mais clientes aparecem e também os escopos possíveis.

Nesses momentos iniciais o trabalho como um(a) freelancer profissional e uma agência são muito parecidos. O que acaba diferenciando é quando a agência se expande. Contrata pessoas para fazer trabalhos mais específicos e consegue oferecer escopos mais completos para seus clientes.

Um caminho comum atualmente é ser uma agência de marketing digital. Sites, identidade visual, estratégia, marketing de conteúdo, social media, etc. Tudo isso pode ser oferecido para um cliente como um pacote robusto junto com um contrato de longo prazo.

Isso garante uma estabilidade e previsibilidade para a empresa e uma segurança para o cliente (se o trabalho é bem feito).

Apesar de simples para explicar, esse caminho é um tanto mais tortuoso. Exige habilidades de negociação, conhecimento do mercado e gestão de projetos.

Todos os desafios de uma gestão de negócios aparecem então na forma de cultura da empresa, funcionários, financeiro, marketing, crescimento (growth), etc, etc.

Nesse guia vamos passar por cada uma dessas etapas mais a fundo, então não precisa se preocupar com esses conceitos muito agora.

O que é válido tirar disso tudo que comentei nesse momento é que esse processo todo parte da tentativa de muitos empreendedores de sumarizar suas jornadas em algo que pode ser ensinado. Não significa que vai ser o exato caminho que deverá percorrer para ter sucesso, mas é um caminho interessante para gerar clareza e um método de encarar uma jornada de incertezas com um pouco mais de controle.

Definindo sua jornada

Apesar desse ponto ser um pouco mais voltado para o caminho Freelancer é super válido considerando a maneira como pensamos a Liberdade Profissional por aqui. É bacana já ir pensando é como você gostaria que sua jornada fosse.

Entender o contraste entre como hoje sua vida é e como você gostaria que ela fosse a partir do momento que possui liberdade profissional.

Uma ideia legal é fazer um exercício de visualização de como seria um dia ideal.

A partir do momento que for se desenvolvendo nessa jornada, é sempre legal já ir adaptando nossas rotinas para ficar cada vez mais um pouquinho mais parecida com esse ideal.

Se a cada mês ou ano você faz pequenos ajustes na rotina, rapidamente já estará muito próximo do ideal, o que por si só já é legal demais. Afinal, se curtimos cada melhora, já vamos ter a satisfação com nossa escolha rapidamente em vez de esperar por um ideal que pode demorar a chegar.

Ter essa visão de como desejamos vivenciar nossa jornada, no entanto, não para apenas nas nossas rotinas ou num dia ideal. Definir nossa jornada passa também por entender alguns marcos que gostaríamos de atingir.

Ganhar X dinheiros, ter X clientes, impactar X pessoas, etc. Esse tipo de objetivo nos ajuda a ter um norte e, principalmente, validar nossos esforços a partir do momento que podemos mensurar o progresso.

Esse norte não precisa ser escrito em pedra, ou seja, não precisa ter a pressão de ser algo definitivo. A partir do momento que avançamos, descobrimos novas coisas e podemos mudar de opinião sobre o que significa sucesso pra nós, mas acho bom refletir sobre isso periodicamente e ter bem claro os seus próximos passos.

E aqui nem falo tanto nos objetivos de uma agência criativa em si, mas pessoais mesmo. Aquilo que apela para seus desejos pessoais.

No caso da empresa, aí sim vamos ter posteriormente um momento dedicado para tratar dessa visão alinhada com as métricas do negócio.

Definindo sua organização

Cabeça alinhada? Então agora só falta uma etapa para começar a por a mão na massa: Definir sua organização.

A organização significa ter uma maneira de documentar e também ter procedimentos bem definidos para que coisas não fundamentais não virem problemas.

Na minha percepção, algumas das coisas que você precisa ter definido:

  • Gestão de tarefas e projetos
  • Gestão financeira
  • Gestão de clientes
  • Gestão de estudos
  • Gestão de tempo

Minha sugestão é usar aplicativos gratuitos e poderosos que podem te dar tudo isso. Inclusive, tenho uma série no YouTube de Como Organizar sua Vida com o Notion.

Nela, você vai aprender a fazer um sistema de organização pessoal e pode já te ajudar com essas coisas.

Outras ferramentas também são boas e recomendo algumas aqui no site.

Próximos passos

Muito bem! Se você achou tuda essa reflexão interessante, fico feliz e te digo que é realmente só o pontapé inicial.

Minha dica pra você é vá com o coração aberto para o que é novo. Quando eu iniciei nesse caminho eu não fazia ideia do que iria encontrar, apenas sabia que não aguentaria passar horas dentro de um escritório fazendo trabalho para outras pessoas. Queria algo meu e que eu pudesse ser responsável pela definição da minha jornada.

Minha visão do que seria essa vida de empreendedor era muito diferente do que realmente aconteceu e não incentivo tomar meus exemplos como a verdade que acontecerá contigo. Cada um é diferente e cada jornada é distinta.

Mas se estamos com humildade e buscando um impacto positivo, as portas vão se abrindo.

Primeiro passo: Serviços

Clique aqui para ir para seu primeiro passo, os Serviços.

Se você tiver dúvidas, sugestões, críticas ou apenas quer compartilhar seu momento, ficarei muito feliz com seu comentário abaixo.

Divirta-se!