O Futuro que Desejo Acelerar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Há uns anos quando me deparei com o termo futurismo no curso Friends of Tomorrow do Tiago Mattos, algo que me chamou muita a atenção foi o distanciamento de uma noção de previsão do futuro e a definição do futurista como aquele que:

“investiga, explora, traduz e acelera as possibilidades futuras no tempo emergente e pós-emergente”.

Essa parte de acelerar as possibilidades futuras, em especial, me fez compreender que todos nós podemos influenciar de alguma maneira o que vem pela frente.

Existem tendências, existem possibilidades e probabilidades. Mas existe a ação humana que concretiza o caminho de hoje até esse possível futuro.

Ou seja, se ao observar as tendências que vem pela frente eu entender que há possibilidades que eu gosto e outras que não gosto, farei o possível para que a versão que eu acredito avance e se torne uma realidade enquanto a que desgosto seja diminuída.

Por exemplo, exite uma crescente diminuição dos postos de trabalho por causa dos avanços da tecnologia.

Por um lado posso observar duas tendências:

  • Miséria e mais concentração de renda
  • Renda básica universal

As duas são possibilidades para o futuro, mas ainda não estão concretizadas – apesar de já existir a concentração de renda extrema em muitos países como o Brasil, mas nesse caso seria ainda pior.

Ao observar isso, eu posso simplesmente ignorar essa informação e seguir com a minha vida ou eu posso me posicionar e tomar ações para que o lado que eu prefiro seja acelerado.

Nesse caso, eu posso buscar pressionar governantes, criar conteúdos explicativos e promover a noção de renda básica universal e, dessa maneira, estarei acelerando esse futuro.

Sempre que estamos tomando uma ação no mundo acabamos contribuindo com a aceleração de algum futuro, mas fazer isso conscientemente é que é o próximo passo e acho ainda mais interessante.

Por isso, quero aqui compartilhar com você alguns dos futuros que hoje busco acelerar através das minhas ações e posicionamentos.

1- Minimalismo

O minimalismo é um movimento que não necessariamente tem uma concordância de definição, mas aqui considero como:

um filtro que questiona a necessidade de qualquer objeto, ação, relacionamento ou informação fazer parte da nossa vida.

Em especial nesse mundo consumista que vivemos, é muito fácil acumularmos um monte de porcaria que não precisamos. Várias roupas que não usamos, vários utensílios que só ficam guardados, vários arquivos em nossos computadores e até contato com várias pessoas que não necessariamente nos fazem bem.

Uma vida com menos nos abre muitas possibilidades para termos clareza daquilo que é realmente importante para nós.

Eu observo no mundo uma crescente conscientização para esse aspecto pois muitas pessoas que adotam esse estilo de vida conseguem deixar um pouco o estresse de lado e viver mais plenamente.

Há alguns anos eu doei, joguei fora ou vendi quase tudo que tinha para ficar apenas com uma mala e passei dois anos viajando praticamente com as mesmas roupas e objetos.

Agora que virei pai e estou fixo em um local – por ora -, tentei montar minha residência também com menos objetos e coisas ‘inúteis’.

Mais do que isso, tenho buscado compartilhar e tentar cativar mais pessoas para se questionarem com o que consomem, pois acredito que um futuro mais minimalista vale a pena ser acelerado.

2- Trabalho Freelancer

Se você acompanha esse blog provavelmente já esperava por esse tópico. Afinal, a maior parte dos conteúdos aqui são relacionados com esse tema.

Eu acredito muito que um caminho de autonomia profissional é o caminho para que nosso trabalho seja mais importante, impactante, tranquilo e à prova do futuro.

Assumir a responsabilidade pelo nosso sucesso dessa maneira é algo que vivencio há quase 10 anos e acredito ser a maneira mais interessante para lidar flexivelmente com as mudanças dos mercados e atingir um equilíbrio entre tempo de trabalho e de lazer saudável.

Dica: Lancei meu curso Autonomia Profissional gratuitamente no YouTube se isso for algo que ache bacana também.

O futuro que busco acelerar nesse tópico não é aquele que há exploração do “freela” e que ele não consegue se manter a longo prazo com dignidade. Pelo contrário, é um futuro em que o profissional consegue ganhar bem, ter mais tempo livre e realizar trabalhos que são considerados importantes por quem os realiza.

Não vou entrar em detalhes aqui, mas sugiro dar uma navegada pelo site para mais informações sobre o assunto.

O trabalho freelancer é uma tendência global e, felizmente, há mais pessoas criando estruturas dignas para que mais pessoas possam ingressar nesse estilo de vida com sucesso.

3- Veganismo

Meio ambiente, cuidado com os animais, nutrição. Não importa a razão, cada vez mais pessoas estão adotando ou os ideais veganos ou pelo menos uma alimentação à base de planta.

O movimento vegano compreende muito mais do que isso, mas só o simples fato de sermos mais conscientes com aquilo que ingerimos e consumimos no dia a dia fará com que possamos melhorar o mundo em uma enormidade de maneiras.

Basta um pouco de pesquisa que verá que há benefícios tanto para nós mesmos quanto para o meio ambiente ao reduzir ou eliminar produtos derivados de animais.

Quando eu tinha 15 anos eu comecei a controlar o que ingeria e fui diminuindo produtos industrializados e derivados de animais constantemente.

Minha performance como lutador de Karate e Boxe melhorou, minha disposição aumentou e acredito que pude influenciar pessoas pelo exemplo que esse é um caminho bacana de se seguir.

Tenho interesse de expandir minha contribuição nesse sentido para acelerar ainda mais esse aspecto para o futuro e acho que é uma tendência que só tende a crescer em velocidades enormes. Pessoas famosas de tudo quanto é lugar do mundo estão apoiando e isso ajuda bastante.

4- Autodidata

A união entre um mundo em que cada vez mais trabalhos e estudos são virtuais ou remotos e o trabalho autônomo/freelancer em ascensão faz com que temos que nos virar para aprender as coisas.

Com a quantidade de informação online hoje, é muito simples começar a aprender sobre qualquer assunto nós mesmos. Inclusive, eu aprendi a fazer sites praticamente sozinho e hoje é a principal fonte de renda que tenho.

Cada vez mais a capacidade de aprender novas coisas nós mesmos será importante.

Acelerar esse aspecto é interessante pois nem todo mundo sabe que qualquer um pode aprender como aprender. É uma habilidade que pode ser aprendida desde criança e faz uma diferença enorme na gama de possibilidades que temos para atuar profissionalmente.

Procuro produzir conteúdos online sobre como realizar o meu próprio ofício no intuito de dar caminhos mais fáceis para o aprendizado sozinho e quero expandir isso para mais vídeos e âmbitos em breve.

5- Menos religião, mais espiritualidade

Esse é um tópico mais delicado, mas com muito respeito quero expressar minha maneira de pensar.

Observo hoje duas linhas fortes, em especial no mundo ocidental que acompanho mais:

  • Fanatismo religioso
  • Ausência de religião, mas busca por uma conexão espiritual

O fanatismo religioso não é novidade no mundo, pois já há milênios que temos influência nos postos de poder por religiões que buscaram controle de alguma maneira.

O que é novidade é uma crescente população que não se sente pressionada socialmente ou culturalmente para estar conectada a uma determinada religião. Eu mesmo nunca me afiliei ou fui batizado em nenhuma religião.

Toda religião tem suas coisas bacanas e suas questões difíceis também. Uma vez que estamos num mundo globalizado, acaba que aquelas religiões cujos conceitos são mais duros tentam doutrinar que só existe um tipo de verdade e que os outros estão errados.

Já uma visão mais holística da espiritualidade compreende que ainda há muito que não entendemos sobre as questões existenciais:

  • De onde vim, pra onde vou, quem eu sou, por que estou aqui, etc

E não necessariamente tentando achar uma resposta, há uma busca por conexão, exploração e vivência espiritual que também não precisa virar doutrinas pois cada um tem a sua experiência.

E eu acho que esse é um caminho que faz mais sentido, até para que bilhões de pessoas possam cada vez mais conviver em harmonia, sem preconceitos, julgamentos ou achando que um povo é melhor que o outro.

Conclusão

Quis explicar esse cinco pontos principais que representam minhas buscas por um futuro que seja mais harmonioso, amoroso e pacífico.

Todos os pontos buscam de uma maneira ou de outra reforçar a ideia de que temos que assumir a responsabilidade pelo nosso desenvolvimento.

Essa responsabilidade idealmente nos leva a sermos mais:

  • Empáticos
  • Conscientes
  • Compreensivos
  • Sociáveis
  • Acolhedores

E nos distanciam de:

  • Orgulho
  • Individualismo
  • Preconceitos
  • Exploração
  • Manipulações

Agora quero saber quais são os futuros que você deseja acelerar. Comenta abaixo.

Divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FAÇA PARTE DA MINHA LISTA DE E-MAILS

Toda semana envio reflexões e dicas para pessoas que estão no caminho para a autonomia profissional.

Novas ferramentas, dicas de livros, vídeos, podcasts e muito mais. Eu passo grande parte dos meus dias em busca dos melhores recursos e informações que ajudam freelancers e profissionais autônomos.

Quer uma vida mais autônoma?

Se inscreva na nossa newsletter para receber conteúdos importantes para o seu desenvolviemento profissional.