Ficou desempregado(a)? Freelancer pode ser a saída

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Crise econômica, pandemia, política ou mesmo sem motivos aparentes, o emprego uma vez certo pode desaparecer a qualquer momento.

Essa é a natureza do mercado e não há muito o que fazer.

Inclusive, se pensarmos que uma boa parte dos postos de trabalho estão sendo substituídos por máquinas e nem tantos novos empregos estão surgindo, é provável que em um futuro breve a crise de desemprego seja ainda maior.

Existem sugestões de projetos de renda básica universal e outras possíveis maneiras de fazer com que a população não caia ainda mais na miséria, mas não acho que podemos contar com isso aqui no Brasil tão cedo.

Considerando essa situação toda, o que nós indivíduos podemos fazer?

  • Buscar outro trabalho
  • Estudar e capacitar
  • Votar melhor nas eleições
  • Organizar ou participar de protestos
  • Iniciar uma nova carreira
  • Fazer bicos

Essas e outras saídas são opções que, de uma forma ou de outra, vão nos ajudar a passar pelas dificuldades, nos dar um propósito para esse momento de falta de perspectiva e também, esperançosamente, gerar renda.

E o trabalho freelancer?

Por mais que alguns pensem que ele esteja na categoria “Fazer bicos” acima, eu não penso assim.

Na minha visão, trabalhar como freelancer profissionalmente é uma saída por si só e ela pode tanto estar categorizada como ‘Iniciar uma nova carreira’ quanto numa nova categoria própria:

  • Trabalhar como freelacer

O trabalho freelancer pode ser feito tanto já na sua área de atuação quanto em uma nova área, pois o que importa no fundo é a maneira como encara essa situação.

Bônus: Disponibilizei meu curso para Freelancers e profissionais atônomos 100% gratuitamente.

Como é trabalhar como Freelancer profissionalmente

Gosto de distinguir o trabalho Freelancer profissional da realização de bicos. Um freelancer profissional é aquele ou aquela que se considera uma empresa de uma pessoa só e lida com essa empresa da mesma forma que sócios lidam com seus negócios.

Marketing, vendas, financeiro, estratégias, questões legais, produtividade, comunicação, atendimento, etc. Tudo faz parte do escopo de atenção e trabalho do Freelancer assim como de uma empresa.

No início, há a necessidade de investimentos, depois colhe os resultados dos esforços e pensa como crescer o negócio. Com o tempo, o valor ganho tende a superar aquele que ganhava antes trabalhando como funcionário uma vez que agora é o dono das suas horas.

Devagar, o valor da hora trabalhada aumenta e a necessidade de se trabalhar muito diminui.

Conheço Freelancers profissionais que se matam de trabalhar o ano todo e fazem muito dinheiro. Mas também há aqueles que preferem se dedicar apenas por alguns meses no ano e o restante ficar mais tranquilo.

Esse tipo de escolha aparece quando já se tem estruturado seu nome no mercado e entende muito bem qual o tipo de problema que resolve para seus clientes.

Bônus: Lista de artigos sobre trabalho freelancer.

O (a) Freelancer resolve problemas

O papel de um(a) freelancer é resolver problemas de seus clientes. Independente do tipo de profissão que você possui ou possuía, provavelmente era contribuidor(a) para a resolução de um problema dos clientes da sua empresa ou da própria empresa.

A diferença quando se é autônomo é que agora não há outra pessoa ou instituição para nos dizer como resolver os problemas ou até quais são os problemas. Temos que descobrir nós mesmos.

Eu como desenvolvedor de websites, resolvo o problema de presença na internet dos meus clientes. Eles precisam de atenção, de vendas, de contatos e de oportunidades e sabem que precisam ter uma presença forte online. Sabendo disso, posso orientá-los para não só contratar meus serviços como também para guiá-los para os próximos passos.

Essa relação de confiança entre o profissional freelancer e seus clientes é o que realmente nos fará crescer e pegar cada vez mais bons clientes.

Gerar resultado, atender bem e solucionar os problemas dos nossos clientes.

O momento do desemprego

Quando se é demitido, seja por qualquer razão, pode aparecer aquele sentimento de desespero ou de falta de esperança.

Afinal, é uma situação delicada e insegura. Se antes tínhamos a fonte de renda, pode ser que agora não. Se antes tinha a segurança de saber o que fazer, agora talvez não. E por aí vai.

Esse momento delicado é super importante para tomar decisões pois é exatamente quando o que está na reta não é tão grande. Já não se tem o emprego mais, então fazer um movimento de estudo, de mudança de área ou de novos projetos é mais fácil.

E acho que temos sim que aproveitar esse momento para tomar aquelas decisões que talvez antes estavam guardadas no fundo da cabeça como apenas vontades.

Se é abrir um negócio, se é trabalhar independentemente, se é mudar de área ou que quer que seja, o momento de agir pode ser exatamente agora.

Naturalmente, cada situação é uma e não há problema nenhum em buscar um novo posto de trabalho em outra empresa no mesmo posto que antes ocupava.

Se é o que deseja, sensacional.

Porém, se você ainda está lendo isso é porque talvez não seja bem o que queria.

Talvez antes você estava infeliz, frustrado ou cansado do trabalho para começo de conversa. Queria mudar.

Como começar

Se você está querendo tomar um novo rumo profissional e trabalhar como freelancer profissionalmente é algo que lhe atrai, então quero te contar que é assim que eu vivo já há um bom tempo.

Já atendi mais de 450 clientes e hoje recebo novas oportunidades de trabalho quase todos os dias.

Não falo isso para me gabar, mas sim para te mostrar que é possível e que, com as estratégias certas e, especialmente, com a mentalidade certa você também consegue.

Eu não vou te falar que a solução está na realização de um curso caro, pois o curso que vendia está agora 100% gratuito no YouTube, mas vou te dizer que há uma abundância de conteúdos online e de recursos que pode aproveitar.

O primeiro passo, portanto, é o estudo.

É entender o que significa ser freelancer, entender que tipo de serviço ou produto você pode oferecer trabalhando individualmente – ou quem sabe com parceiros – e especialmente qual é o problema que você pode resolver de pessoas ou empresas.

Cada um de nós tem habilidades, conhecimentos e experiências únicas que podem se juntar para termos uma marca pessoal forte e um lugar confiável no mercado.

Freelancer e a segurança

Uma questão que frequentemente aparece é sobre a segurança de se trabalhar como freelancer. É natural que, assim como nas empresas, alguns mercados são mais afetados por determinados tipos de crises e outros menos.

No entanto, a vantagem de se trabalhar autonomamente é que você tem a flexibilidade de mudar tanto sua oferta quanto sua localização facilmente.

Uma empresa grande não tem como mudar toda sua estrutura em pouco tempo. Um indivíduo tem.

Já houveram momentos que foquei meus serviços mais para clientes fora do país pois aqui o mercado estava mais devagar. Outras vezes, preferi dar atenção maior a um tipo de serviço do que outro.

Ter essa flexibilidade aumenta muito nossas chances de ser bem-sucedidos e conquistar crescimento e retorno financeiro com mais confiança e segurança.

Conclusão

Ao longo desse texto busquei apresentar alguns questionamentos para quem está na dúvida do que fazer nesse momento de desemprego.

No momento de escrita desse artigo, estamos no meio da quarentena do COVID-19 e muitas pessoas estão perdendo seus postos de trabalho numa velocidade alarmante.

É delicado, mas é preciso também ter um foco no que podemos fazer como indivíduos para resolver nossos problemas.

Assumir a responsabilidade pela mudança é o caminho.

Faz sentido? Há algo sobre esse tema que gostaria que eu explorasse mais?Me conta nos comentários.

Divirta-se!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FAÇA PARTE DA MINHA LISTA DE E-MAILS

Toda semana envio reflexões e dicas para pessoas que estão no caminho para a autonomia profissional.

Novas ferramentas, dicas de livros, vídeos, podcasts e muito mais. Eu passo grande parte dos meus dias em busca dos melhores recursos e informações que ajudam freelancers e profissionais autônomos.

Quer uma vida mais autônoma?

Se inscreva na nossa newsletter para receber conteúdos importantes para o seu desenvolviemento profissional.