O Notion se tornou uma das ferramentas mais interessantes e usadas para organizar nossas vidas e negócios nos últimos tempos. E não é por menos:

A plataforma é incrível e cheia de recursos para quem quer construir uma organização integral de todas as áreas da vida.

No entanto, frequentemente acontece de entrar naquela situação em que o tempo para criar a organização é tão grande e a curva de aprendizado da ferramenta tão íngreme que acaba não valendo a pena no final das contas.

Eu mesmo já me peguei em meio a reestruturações do meu sistema pessoal para depois perceber que estava mais num preciosismo do que realmente sendo produtivo.

Eu até cheguei a criar um artigo aqui no blog e também um vídeo no youtube sobre como criar uma organização mais simples no Notion, mas de certa forma acho que ainda vale uma reflexão maior sobre a descomplicação da ferramenta.

Não deixe a ferramenta ser maior do que seu objetivo

O Notion é apenas um dos meios para se chegar à sua organização. Ela é boa pois tem algumas ferramentas bem interessantes para criarmos sistemas, mas existem outras tão boas quanto.

Não sou promotor do Notion nem cego a suas falhas e acho que essa postura menos apegada é positiva. Afinal, não queremos focar mais na ferramenta em si do que no objetivo que temos com ela.

Podemos fazer praticamente tudo de nossa organização com lápis e papel. A tecnologia aqui serve somente para simplificar a vida – não complicar.

Começar pequeno

Apesar de ter criado a série do Notion no YouTube com uma organização completa, minha sugestão hoje é começar pequeno. Somente com o necessário.

Vale mais a pena você completar sua organização com aquilo que necessita do que ter um monte de áreas que não usa.

Isso não significa negligenciar a ideia de estruturar a hierarquia do método escolhido. Por exemplo, na minha organização sigo o PPV no qual temos a ideia de que todas nossas tarefas estão conectadas com nossos objetivos, que por sua vez estão conectadas às nossas áreas da vida – os pilares da vida.

Se você quiser seguir outro método, então vale a pena seguir a sua estrutura para poder aproveitar dos seus benefícios. No entanto realmente não precisamos gastar horas e horas para montar uma estrutura de organização quando vamos somente usar 10% dela.

Descomplicando o Notion

No caso do Notion, minha sugestão para o descomplicar é usá-lo inicialmente como um bloco de notas. Similar ao Evernote.

Você vai criando suas páginas e notas e, à medida que vai crescendo, criando organizações dessas notas do jeito que seu cérebro funciona.

Alguns exemplos interessantes para começar:

  • Pensamentos
  • Ideias
  • Livros lidos
  • Notas de aulas
  • Documentação de processos

Em seguida, vale a pena começar a trazer dados e registros daquilo que faz parte dos seus projetos pessoais ou profissionais.

Por exemplo:

  • Dados de clientes
  • Registro de hábitos
  • Listas
  • Planilhas

Por fim, eu traria a organização dos projetos e tarefas, com uma ressalva para esse último.

A organização dos projetos no Notion é incrível e fácil, mas trabalhar com tarefas ainda não é algo tão bom pois envolve hacks bem chatos para lidar com recorrência. Então se você precisa de tarefas que são realizadas repetidas vezes, use outra ferramenta para isso.

Conclusão

É possível criar organizações simples e complexas no Notion sem precisarmos ficar horas e horas de início criando um sistema.

Devagar ir criando seu próprio sistema que se adeque às suas necessidades é um caminho muito mais interessante e fácil. Inclusive, provavelmente terá mais prazer em usar o Notion dessa maneira.

Faz sentido? Manda aí nos comentários.

Divirta-se!