E-mail – Reflexão da semana #04. Enviado em 20 de Fevereiro de 2019.

Oi, tudo bem?

Antes de começar a reflexão dessa semana, quero agradecer as respostas que tive no último e-mail! Fico muito feliz com o retorno e comentários 🙂

Nessa semana eu quero compartilhar não necessariamente uma reflexão, mas sim os conceitos que formam a base do meu curso online Autonomia Profissional.

As 5 formas de pensar da Autonomia.

Ser um(a) profissional freelancer ou autônomo(a) é algo simples e difícil ao mesmo tempo. A parte difícil é a autoconfiança e automotivação. A fácil é conseguir clientes, ser produtivo e crescer.

As cinco formas de pensar que vou comentar abaixo funcionam como guias de atitude. Formas de olhar o mundo que podem te ajudar a enfrentar os desafios da vida como empresa de uma pessoa só.

Imagino que você já esteja me acompanhando há um tempo, mas vou dar um contexto rápido para explicar de onde essas formas de pensar vieram.

Eu trabalho de forma autônoma desde 2008. Nesse período já fui professor de Karate, desenvolvedor de websites, designer e gestor de projetos. Além didso, fundei 3 empresas e pude lidar com vários aspectos da ‘vida autônoma’.

Freelancer, autônomo, empreendedor e ‘eupreendedor’.

Resumindo, foram muitos desafios, falhas, sucessos e partes que ainda hoje não sei definir.

Ano passado organizei todo meu conhecimento, entrevistei outros profissionais e criei um curso para profissionais freelancers e autônomos. Mais precisamente, um curso para quem deseja se tornar um profissional de sucesso assumindo a responsabilidade pelo seu próprio sucesso. Do curso, então, temos as 5 formas de pensar.

Bacana! Então agora que estamos alinhados, vamos aos 5 pontos.

1- Assumir a responsabilidade

Já deixei a dica aqui em cima desse primeiro tópico. Assumir a responsabilidade é entender que mesmo que a culpa por algo na nossa vida não seja nossa, a responsabilidade por resolver, melhorar e crescer é 100% nossa.

Ninguém nesse mundo vai dar mais atenção a nós do que nós mesmos (talvez nossos pais em alguns momentos…). Isto é, mesmo que outras pessoas ou a própria vida te coloquem em uma posição difícil, é somente nós mesmos que podemos e conseguimos sair e ir em direção ao que consideramos como sucesso.

Assumir a responsabilidade pelo sucesso e assumir a responsabilidade pelos fracassos. Devemos estar plenos e abertos para nos expôr como criadores do nosso sucesso.

Isso significa que vamos fazer tudo sozinhos? De jeito nenhum. Mas significa que é nossa responsabilidade para ir atrás das parcerias boas e deixar pra longe aquelas que não são muito bacanas.

2- Superar o medo

Temos medo ou porque temos incerteza ou porque temos certeza de alguma coisa ruim que está por vir. Porém, normalmente é por incerteza mesmo.

Não conseguimos prevêr o futuro e é bem fácil imaginar que coisas ruins vão acontecer.

“Será que vou conseguir me sustentar e ter clientes como freelancer?”
“Estou com medo que não vou dar conta de entregar o trabalho em tempo.”

Todos esses pensamentos envolvem a dúvida da nossa própria capacidade.

Somo minha voz às de muitas outras pessoas quando digo: Tá com medo? Vai com medo mesmo.

Pois isso é a superação do medo e não tentar nos converncer de que não existe nada para ter medo.

Uma dica bacana é nos agarrar nos fatos e no mundo físico. Meditar. Fazer exercícios que nos colocam no presente para não deixar as incertezas criarem medos inexistêntes na nossa cabeça.

3- Consistência

“Superestimamos o que conseguimos fazer em 1 dia, mas subestimamos o que conseguimos fazer em 1 ano.”

Essa frase já foi tão falada por tanta gente que é até difícil puxar sua autoria.

Consistência é você avançar 1% todos os dias. Tendemos a ser muito ansiosos nesse ‘mundo atual’. Tudo é pra ontem e a tecnologia, que está cada vez mais rápida, amplia ainda mais a nossa ideia de que tudo tem que ser rápido.

Porém, não é bem assim que as coisas funcionam. O resultado de ações consistêntes ao longo de 1, 2, 3 anos é muito mais importante do que algo que fazemos em 1 dia.

Para freelancers, isso significa executar determinada estratégia de marketing, vendas ou desenvolvimento pessoal todos os dias. Mesmo que o resultado não apareça depois de uma semana, mês ou até um ano.

4- Ser profissional

A ideia do profissionalismo é a forma de lidar com nossos negócios. Não é lidando como um ‘bico’. Não é lidando como se fosse um plano C e que qualquer coisa pode entrar na frente na linha de prioridades.

Ser profissional é assumir o controle e responsabilidade do negócio como uma empresa. Mesmo sendo uma empresa de uma pessoa só, ser freelancer ou autônomo é sim ser uma empresa.

Isso é acompanhado de uma série de ações e jeitos de lidar com seus clientes.

5- Automotivação

Esse último tópico é um tanto quanto complexo. Porém, quando trabalhamos para nós mesmos acabamos tendo também que aprender a nos motivar.

Motivação para cada pessoa significa algo. Pode ser dinheiro, status, sustentação, segurança, etc.

No entanto, gosto de referenciar uma pesquisa do Dan Pink no livro Drive. A automotivação vem de três pontos:
Autonomia
Maestria
Propósito
Resumidamente isto sifnifica, ter a capacidade de decidir como fazer algo, sentir que estar se desenvolvendo naquela habilidade e conectar a realização do trabalho com um objetivo maior de vida.


Passei pelos 5 pontos de maneira bem simples, mas gostaria de saber o que você achou! Qual dos pontos se conectou mais com você? O que mais acredita ser necessário para um pensamento e vida de autonomia?

Pode responder a esse e-mail mesmo.

Um abraço,
André

Divirta-se!