Você assume a responsabilidade pelo seu sucesso?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

E-mail – Reflexão da semana #09. Enviado em 12 de Junho de 2019.

Opa!

Como você está hoje? Por aqui vou bem! Na reflexão dessa semana quero explorar em mais detalhes a forma de pensar da autonomia que considero mais importante:

Assumir a responsabilidade.

Há alguns meses enviei um e-mail contendo as 5 formas de pensar da autonomia com uma breve descrição sobre cada. Já nesse e-mail, vamos a fundo nesse ponto que é tão importante para vivermos com mais plenitude, propósito e integridade.

Assumir a responsabilidade não é fácil e, exatamente por isso, arrumamos desculpas e subterfúgios para deixar de reconhecer nossas responsabilidades.

Se você ler um número maior de livros de auto ajuda, palestras no TED ou até mesmo lembrar as ações de gurus importantes, observará uma certa tendência com relação ao tema de hoje.

Jesus carregou sua própria cruz e se sacrificou em nome da humanidade. Gandhi desobedeceu as leis opressoras e fez jejuns para a união das pessoas na paz. Inúmeros exemplos de empreendedores que enfrentaram de frente corporações e governos com suas convicções de como um mundo melhor poderia existir através de suas invenções disruptivas.

Não há comparação no impacto de cada um, mas sim uma forma similar de pensar. Essa forma é simples e extremamente custosa: assumir a responsabilidade.

Quando assumimos a responsabilidade, entendemos que não importa de quem é a culpa, a responsabilidade por mudança ou a contribuição para a mudança é sempre nossa.

Imagina a seguinte situação. Uma pessoa bate no seu carro. De quem é a culpa e de quem é a responsabilidade de consertar o carro? A culpa é de quem bateu, mas independentemente da forma com que o outro lida, a responsabilidade por resolver a situação é sempre nossa.

Esperar o outro assumir a responsabilidade por aquilo que nos influencia é pedir para enfrentar frustrações, desapontamentos e surpresas desagradáveis.

Não significa que vamos assumir os custos de tudo que acontece, mas sim aceitar as situações e correr atrás das opções que temos para melhorá-las.
Assumir a responsabilidade é o contrário de estagnação, inatividade, orgulho, ego e inveja.

Quando reconhecemos que ninguém nesse mundo se importa tanto com nós quanto nós mesmos, percebemos que vale mais a pena assumir a responsabiliade pelo nosso sucesso.

Mas como isso funciona na prática? Vou dar alguns exemplos.

1- Imagine que você quer um aumento do salário no seu trabalho. O que você faz? Aguarda? Chega para seu chefe exigindo algo? Reclama com os colegas? Fica frustado(a)?

Ou será que primeiro reflete sobre seu próprio valor ali dentro, entende se há alguma forma que você possa contribuir mais para o sucesso da empresa e, aí sim, chega com tranquilidade e confiança para pedir um aumento?

2- Agora pense que está insatisfeito com o parceiro ou a parceira que escolheu para casar. Você vai levando, se estressando, brigando, traindo e se enganando até um dia que não dá mais para aguentar?

Ou será que assume a responsabilidade pelos seus sentimentos, abaixa o ego, conversa das suas inseguranças, busca ser empático, trata bem e, se necessário, pede o término não como algo inevitável mas sim como uma escolha?

3- Por fim, pode ser que você tenha nascido em uma família sem muitos recursos financeiros e até de origem discriminada pela cultura que etá inserido(a).

De forma alguma é sua culpa ser tratado(a) injustamente na sociedade. Porém, a responsabilidade pelo seu voto, pelas suas manifestações, pelas suas ações empreendedoras, pela sua coragem desafiadora e pela busca por igualdade pode sim ser assumida.

Assumir a responsabilidade está tanto nos pequenos atos quanto em ações grandiosas.

Quando pensamos nesse assunto no âmbito do sucesso, a primeira responsabilidade que temos que assumir é a de compreender e aceitar o que significa sucesso pra gente.

Assumir que o que significa sucesso pra nós pode ser tanto seguir o que nossa cultura entende como sucesso quanto ir para o lado totalmente oposto.

Esse é um daqueles momentos que ‘vemos e não conseguimos desver’.

Se você assume a responsabilidade pelos seus sentimentos e te aceita, não dá mais para aceitar tudo aquilo que acabamos deixamos de lado, jogamos a culpa e a responsabilidade para outros, protelamos, etc.

A vontade de agir é imensa.

Ah, e tem mais! Somos seres humanos e nossa maior habilidade é aprender e transformar. Não é porque um dia entendemos o que é sucesso que 10 anos depois essa ideia será a mesma. Não sei quantas vezes já mudei de caminho porque minha noção de sucesso também mudou. Temos que assumir a responsabilidade também pelo nosso crescimento em vez de cultivar com obsessão um ideal antigo só porque temos medo.

Esse assunto é longo, mas espero que tenha conseguido passar pelo menos um pouco do que pra mim significa assumir a responsabilidade.

Então, me direciono para você: Você está assumindo a responsabilidade pelo seu sucesso? Reponde aí no e-mail que quero saber um pouco mais da sua história.

Um abraço,

André

Divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FAÇA PARTE DA MINHA LISTA DE E-MAILS

Toda semana envio reflexões e dicas para pessoas que estão no caminho para a autonomia profissional.

Novas ferramentas, dicas de livros, vídeos, podcasts e muito mais. Eu passo grande parte dos meus dias em busca dos melhores recursos e informações que ajudam freelancers e profissionais autônomos.

Quer uma vida mais autônoma?

Se inscreva na nossa newsletter para receber conteúdos importantes para o seu desenvolviemento profissional.