Miro – Série Ferramentas da Autonomia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Já pensou em ter a liberdade de um quadro branco no ambiente digital? É exatamente isso que o Miro – que antes era chamado de productboard – te dá.

Eu comecei a usar essa ferramente há mais ou menos uns 4 anos, quando precisei montar um um funil de emails para um projeto e queria o visualizar melhor. Esse foi o resultado dessa primeira exploração:

funil de email no miro

Desde então, venho utilizando essa ferramenta gratuitamente para brainstorm, organização e planejamento de vários projetos.

Nesse artigo quero te contar um pouco sobre o Miro e dar umas ideias de como pode usar nos seus projetos como profissional autônomo ou freelancer.

A busca por organização

A vida de qualquer profissional autônomo pode se tornar caótica rapidamente.

Em um momento estamos com tudo em dia e organizados. Algum tempo depois aparecem novos projetos, temos que mandar orçamentos, a contabilidade precisa de documentos, tem que emitir nota fiscal, organizar as finanças, cobrar um cliente, escrever no blog, planejar um novo projeto, trabalhar uma nova ideia e por aí vai.

Sabemos que nossa mente trabalha melhor quando não temos um monte de incertezas e coisas ‘flutuando’ nela, então nada melhor do que pegar um papel e uma caneta e descarregar todas as informações.

Esse processo sempre funciona muito bem. Seja num papel ou num quadro branco, fazer uma descarga mental nos ajuda a pensar melhor nos próximos passos, priorizar e avançar com nossos projetos.

O problema disso é quando acabamos com dezenas de papeis espalhados, fotos de quadros que não passamos a limpo antes de apagar e, por consequência, falta de organização de nossas organizações.

O que a ferramenta Miro traz é uma maneira de criarmos o que quisermos dentro de um quadro branco digital.

Quer desenhar? Pode.

Quer fazer um diagrama? Pode.

Quer ter subir uma imagem? Pode.

Quer ter um mapa mental? Também pode!

Existem dezenas de funcionalidades que não só agilizam nosso processo criativo quanto também nos possibilita ter uma documentação de todas nossas criações – muitas vezes em um mesmo quadro kilométrico.

Como o Miro funciona

Quando você cria uma conta na aplicação, você é chamado para criar seu primeiro quadro.

Esse quadro tem um tamanho enorme e você pode dar zoom até ficar em uma pequena parte para poder começar a montar seus conteúdos.

Observe na imagem abaixo como o mesmo diagrama – e outros mais – ficam quando estamos com o zoom no mínimo e no máximo:

Miro Zoom mínimo
Zoom Mínimo
Miro zoom máximo
Zoom máximo

Ao escolher sua área de criação, está na hora de decidir o que você quer fazer. Algumas ideias:

  • Diagrama de um procedimento
  • Wireframe de um site
  • Fluxo de usuários
  • Funil de vendas
  • Kanban de tarefas
  • Lista de itens
  • Brainstorm
  • Planejamento estratégico

No lado esquerdo da tela, há as ferramentas disponíveis para que você consiga completar o que desejar. Pode criar um texto, uma imagem, uma seta, um formato geométrico, um comentário, uma grade, uma tabela e outros.

Ao selecionar sua ferramenta, basta começar a desenhar e criar as conexões no seu projeto.

Funcionalidades do Miro

Além do que já comentei acima, quero apresentar algumas outras funcionalides interessantes.

Algo que é bem legal é que o sistema é feito para ser usado por vários usuários ao mesmo tempo. Então se você tem um time, pode compartilhar o painel com todos e tudo é atualizado em tempo real. Você consegue ver o mouse das outras pessoas e todo mundo pode co-criar aquele projeto.

Outra funcionalidade do Miro é poder adicionar iFrames em uma área do painel. Um iFrame é como se fosse uma janela onde você pode adicionar um site ou aplicação e usá-lo ali mesmo.

Por exemplo, você pode colocar um iFrame com um vídeo do YouTube ao lado do seu projeto como uma referência.

Miro iframe youtube

Algo que é bem útil também é que você pode segmentar áreas do seu painel e exportar como PDF ou imagem. Costumo fazer muito isso para apresentar projetos de forma profissional e que seja fácil para meus clientes entenderem.

Preço

Você consegue utilizar o Miro gratuitamente criando até 3 painéis diferentes. Mesmo o usando há um bom tempo, não vi ainda a necessidade de ter mais, pois sempre posso pegar algum dos meus já existentes, dar um zoom e começar um novo projeto ali mesmo. O espaço é enorme em cada painel.

No entanto, se você deseja ter mais painéis e usar ferramentas mais poderosas de colaboração, o sistema tem planos que se iniciam em US$ 8 por mês por usuário.

Não é o serviço mais barato, mas é definitivamente algo que pode ajudar muito na colaboração com clientes ou com parceiros.

Conclusão

A ferramenta Miro serve como um quadro branco para que possamos criar projetos, nos organizar e colaborar com outras pessoas.

Como você pode utilizá-lo gratuitamente, vale a pena dar uma olhada e fazer sua primeira ‘descarga mental’ e explorá-lo.

Me conta nos comentários se gostou dessa ferramenta e se há alguma que utiliza também no seu dia a dia para ser um melhor profissional.

Divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FAÇA PARTE DA MINHA LISTA DE E-MAILS

Toda semana envio reflexões e dicas para pessoas que estão no caminho para a autonomia profissional.

Novas ferramentas, dicas de livros, vídeos, podcasts e muito mais. Eu passo grande parte dos meus dias em busca dos melhores recursos e informações que ajudam freelancers e profissionais autônomos.

Quer uma vida mais autônoma?

Se inscreva na nossa newsletter para receber conteúdos importantes para o seu desenvolviemento profissional.