É bem divertido quando chega o final de um ano e estamos super empolgados para fazer nossas Resoluções de Ano Novo!

Mas e quando chega no meio do ano e descobrimos que não só não avançamos nessas resoluções como não sabemos se elas realmente eram importantes?

Pois então, estava pensando exatamente sobre isso. Mais especificamente nas desculpas que usamos para postergar mudanças e projetos.

“Legal! Vou começar a academia! Mas…hoje é Quinta né? Então Segunda eu começo.”

Por que?

  • Semana que vem
  • Mês que vem
  • Ano que vem

Por que não é: Agora!

Por que precisamos de uma situação com o Ano Novo para iniciar um novo projeto, ciclo ou realmente criar objetivos para o próximo ano?

Pensando nisso, quero compartilhar com você essa breve reflexão e, quem sabe, te estimular a pensar que qualquer momento é um momento para tomarmos decisões importantes e seguir nossos desejos, intuições e objetivos.

Por que ligamos tanto para o tempo?

Para começar, as datas, meses, anos, etc são criações humanas com base na observação dos movimentos da Terra em volta do Sol. Isso não é novidade e nossos ancestrais já utilizam uma organização similar para se orientar há quase 5 mil anos.

No entanto, ainda assim a data que inicia e a data que termina são inventadas. Os Chineses, por exemplo, iniciam seus anos no nosso Fevereiro. E está tudo bem!

O que é mais importante aqui é lembrar que a ideia de um Ano Novo é simplesmente uma forma organização. As semanas, meses, dias e horas, por sua vez, também fazem parte dessa organização.

Um exemplo interessante que me fez pensar sobre essa questão essa semana foi um relato de uma profissional da saúde sobre os bebês. Foi mais ou menos assim:

“Os bebês não tem noção de dia, noite, manhã, tarde, etc. Então ele vai acordar quando tiver vontade, querer comer quanto tiver com fome e por aí vai.”

A noção de rotina e obrigações que são instituídas por um determinado horário são só introduzidas depois de meses e anos. Aos poucos vamos sendo educados e obrigados a seguir o horário geral.

Porém, se a gente pensar sobre aquilo que fazemos para nós mesmos e não para o coletivo, não precisamos seguir esse padrão do calendário. Não preciso começar a fazer academia só na Segunda. Não preciso sair do meu emprego no início do ano. Não preciso esperar Sábado para sair para um cinema. Na verdade, não preciso nem esperar o dia do meu aniversário para me dar um presente.

Resoluções de Ano Novo no Meio do Ano

Pensando então nessa viagem toda, chegamos até o ponto principal:

Hoje, uma Quarta-feira no meio de Agosto, pode ser um ótimo dia para criar resoluções!

Não precisam ser Resoluções de Ano Novo. Não precisam nem ser resoluções que vão durar 365 dias.

O que importa é que é um ótimo dia para estabelecer metas, entender os objetivos, refletir sobre desejos e nos comprometer com nosso desenvolvimento.

Me lembro há mais ou menos 10 anos quando fui a uma “Festa de Réveillon fora de época”. Era por volta de Julho e um grupo de amigos resolveu fazer uma festa num dia aleatório para aproveitar as férias da Faculdade.

Chegando lá, estavam todos de branco e festejando. Perto da meia noite, inclusive, até rolou um contagem regressiva para o ano novo.

Até muito recentemente eu considerava essa experiência como só uma brincadeira divertida. Já hoje, penso que quem teve essa ideia foi extremamente sábio ou sábia pois talvez se questionou exatamente dessa organização fictícia.

Ou então simplesmente achou que seria uma boa brincadeira mesmo…

Bom, não importa.

O que importa é que ninguém precisa nos dar permissão para fazer nossas resoluções para um novo ciclo da vida a qualquer momento.

Eu já estou fazendo as minhas resoluções. Agora quero saber de você se faz sentido tudo isso e se já pensou em criar as suas também. Deixa aí nos comentários.

Divirta-se!